Home > Segurança > Veja quantos roubos de residências cada bairro paulistano registrou em 2016

Veja quantos roubos de residências cada bairro paulistano registrou em 2016

1
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp
Veja quantos roubos a residências cada bairro paulista registrou em 2016

Entre janeiro e outubro, capital paulista contabilizou 1.782 roubos a residências. Foto: Divulgação/Polícia Militar

No topo do ranking, Morumbi, bairro da zona oeste que está sempre no noticiário por causa das invasões de suas mansões pelos ladrões. Com 95 roubos a residências registrados entre janeiro e outubro de 2016. No fim do ranking, o distrito da Sé, marco zero da capital paulista ocupado muito mais por estabelecimentos comerciais do que por imóveis residenciais. Com apenas quatro ocorrências contabilizadas no período.

O Fiquem Sabendo revela, no quadro abaixo, quantos casos de assalto a casas ou apartamentos cada um dos 93 distritos policiais da capital paulista registrou nos dez primeiros meses do ano passado. Trata-se dos dados mais atualizados disponíveis, tabulados pela Secretaria de Estado da Segurança Pública, obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação.

Veja quantos roubos a residências cada bairro paulistano registrou em 2016

O nome de cada bairro da tabela cima corresponde ao distrito policial daquela região. Por exemplo: Perdizes, 62º colocado do ranking, com 12 roubos, abrange a região de Perdizes e da Barra Funda. Isso se deve ao fato de a polícia possuir 93 delegacias em toda a cidade, que não têm circunscrição (abrangência geográfica) idêntica à dos 96 distritos que formam a cidade de São Paulo pelo parâmetro adotado pela prefeitura.

Ladrões assaltam 52 residências por dia na capital paulista

A cidade de São Paulo registrou entre janeiro e outubro 1.782 casos de invasões a residências. Isso representa uma média de 52 crimes dessa natureza contabilizados a cada 24 horas.

Nesta sexta-feira (13), o Fiquem Sabendo irá revelar o ranking das 20 regiões com mais furtos de residência em 2016. Trata-se dos casos em que os suspeitos invadem imóveis para roubar objetos das vítimas sem se valerem de violência ou grave ameaça.

Entre janeiro e outubro, 9.837 casos de furto de casas ou apartamentos foram registrados pela Polícia Civil em toda a cidade.

Por que isso é importante?

Constituição Federal de 1988 prevê, em seu art. 144, que a segurança pública corresponde a um “dever do Estado” e um “direito e responsabilidade de todos” e que ela é exercida “para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio”.

Código Penal (Decreto-Lei nº 2.848/1940) prevê, em seu art. 155, uma pena de reclusão de dois a quatro anos e multa para quem comete o crime de furto. Se o crime é cometido por duas ou mais pessoas (situação comum aos casos de invasão a residência) ou mediante escalada, a pena cominada é mais alta: reclusão de dois a oito anos e multa.

Já em seu art. 157, o Código Penal prevê para o roubo uma pena de reclusão de quatro a dez anos e multa. Ela é aumentada de um terço em situações como o concurso de dois ou mais suspeitos ou emprego de arma de fogo.

Comentários

comentários

Você também poderá gostar
Trecho da ciclovia da rua João Moura, na região da Vila Madalena, zona oeste de São Paulo. Foto: Léo Arcoverde/Fiquem Sabendo
20 bairros com mais roubos e furtos de bicicletas em São Paulo em 2017
Roubos de bicicletas mais do que dobram em SP em 2 anos; Pinheiros lidera estatística
Roubos de bicicletas dobram em São Paulo em 2 anos; Pinheiros lidera estatística
Governo Alckmin não lê pergunta que se nega a responder via Lei de Acesso à Informação
Governo Alckmin não lê pergunta que se nega a responder via Lei de Acesso à Informação
Governo Pezão diz não ter servidor para responder pedidos via Lei de Acesso à Informação
Governo Pezão diz não ter servidor para responder pedidos feitos via Lei de Acesso à Informação