Home > Segurança > Corrupção é motivo de 0,19% das prisões no Estado de São Paulo

Corrupção é motivo de 0,19% das prisões no Estado de São Paulo

1
Compartilhamentos
Pinterest Google+ WhatsApp
Corrupção motivou 0,19% das prisões no Estado de São Paulo

Fachada da sede da PGR (Procuradoria-Geral da República), em Brasília. Foto: Valter Campanato/ Agência Brasil (26/05/2015)

Quatrocentos e quarenta e nove homens e 14 mulheres cumprem pena ou aguardam julgamento presos em todo o Estado de São Paulo por algum dos chamados crimes contra a administração pública, parte do Código Penal que define a conduta e estipula as penas para práticas como corrupção ativa, corrupção passiva, peculato. Somados todos os crimes, eles motivaram 0,19% das prisões do Estado. É o que aponta levantamento inédito feito pelo Fiquem Sabendo com base em dados da Secretaria de Estado da Administração Penitenciária, do governo Geraldo Alckmin (PSDB), obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação.

De acordo com os dados oficiais, referentes a dezembro de 2016, os 168 presídios existentes no Estado de São Paulo abrigam 217.667 detentos e 12.485 presas.

Segundo as informações disponibilizadas pela Secretaria da Administração Penitenciária, o tráfico de drogas é delito responsável pelo maior número de prisões no Estado. Entre os homens, ele responde por 35,59% do total de prisões, enquanto, no universo de detentas, esse porcentual é ainda maior: de 67,56% do total (veja o detalhamento desse indicador no quadro abaixo).

info-corrupção

Isso significa dizer que os presídios do Estado de São Paulo abrigam, em média, um grupo de 191 suspeitos de tráfico (muitos deles usuários, já que a Lei de Drogas não diferencia essa figura da do traficante) para cada acusado de corrupção.

64% da população carcerária responde por tráfico ou roubo

Atrás apenas do tráfico, o segundo crime que mais leva gente à cadeia no Estado de São Paulo é o roubo, com um total de 70.459 detentos, entre homens e mulheres.

As cadeias paulistas possuem um total de 147.922 presos por tráfico ou roubo. Isso representa 64% da população carcerária do Estado.

Já o furto representa 9,41% das prisões entre os homens e 6,66%, entre as mulheres. É o terceiro crime do ranking, nos dois gêneros.

Comentários

comentários

Você também poderá gostar
Passados 4 anos, Alckmin não cumpre promessa de zerar presos em delegacias
Quatro anos depois, Alckmin não cumpre promessa de zerar presos em delegacias de SP
Com lucro recorde, Sabesp aumenta em 0,79% investimento para conter vazamentos
Com lucro recorde, Sabesp aumenta em apenas 0,79% investimento para conter vazamentos
Gestão Doria diz não ter nenhum dado sobre panes em semáforos desde a sua posse
Gestão Doria diz não ter nenhum dado sobre panes em faróis desde a sua posse
Roubos de celulares não param de crescer em São Paulo
Roubos de celulares não param de crescer em São Paulo