Home > Meio Ambiente > Ônibus lançam 3,9 toneladas de CO2 na atmosfera por dia em SP

Ônibus lançam 3,9 toneladas de CO2 na atmosfera por dia em SP

Ônibus em terminal da capital paulista; a maioria dos coletivos que circulam na cidade são movidos a diesel. Foto: Milton Michida/ ( Arquivo ) GOVESP (27/12/2014)

Ônibus em terminal da capital paulista; a maioria dos coletivos que circulam na cidade são movidos a diesel. Foto: Milton Michida/ ( Arquivo ) GOVESP (27/12/2014)

Os 14.776 ônibus de transporte de passageiros municipais da cidade de São Paulo lançam por dia na atmosfera 3,9 toneladas do gás dióxido de carbono (CO2).

É o que revela levantamento do Fiquem Sabendo com base em dados da SPTrans (empresa de transporte) obtidos por meio da Lei nº 12.527/2011 (Lei de Acesso à Informação) e em um estudo do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), do governo federal, sobre emissão de poluentes nas principais metrópoles brasileiros.

O gás carbônico faz parte da atmosfera e forma uma capa no entorno da Terra, que contribui para a manutenção da temperatura do planeta em níveis adequados à preservação da vida _inclusive, a dos seres humano.

A sua emissão indiscriminada na atmosfera a partir da Revolução Industrial (século 18), porém, é uma das causas do aquecimento global.

Segundo as informações fornecidas pela SPTrans, os ônibus municipais, que transportam 6 milhões de passageiros por dia útil, consomem diariamente, em média, 1,5 milhão de óleo diesel (derivado do petróleo) e 10.400 litros de etanol (produzido com cana-de-açúcar).

De acordo com o estudo do Ipea “Emissões Relativas de Poluentes do Transporte Motorizado de Passageiros nos Grandes Centros Urbanos Brasileiros”, de 2011, a combustão de um litro de diesel produz 2,6 kg de gás carbônico, enquanto a queima da mesma quantidade de etanol é responsável pela geração de 0,56 kg (560 gramas) desse mesmo gás (veja no infográfico abaixo).

gás_carbônico

Só 1 em cada 250 ônibus da cidade são movidos a etanol

A intensa produção de CO2 pelos ônibus que circulam pela capital paulista ocorre porque 98% (14.516) desses veículos são movidos a óleo diesel. Esse combustível é a fonte de energia mais poluente dentre as utilizadas pelos sistemas de mobilidade urbana.

Conforme a SPTrans, apenas 0,39% da frota de ônibus municipais (59 veículos) utiliza como o etanol como combustível. Outros 201 coletivos (0,48% da frota) são elétricos.

Os ônibus elétricos _assim como os trens e o metrô_ não emitem gás carbônico.

Existir apenas 59 ônibus a etanol em São Paulo não é um paradoxo só por se dar preferência a um combustível excessivamente poluente e derivado de um recurso natural esgotável (o petróleo) em detrimento de um menos poluente e oriundo de uma fonte limpa e renovável.

Chama a atenção que isso ocorra na maior e mais rica cidade do maior produtor mundial de cana-de-açúcar e segundo maior fabricante de etanol do planeta. O Brasil é responsável por 25% da produção de cana e por 20% da geração de etanol de todo o mundo.

Por que isso é importante?

 

Vista área da cidade de São Paulo; por dia, ônibus do transporte municipal lançam 3,9 toneladas de dióxido de carbono na atmosfera. Foto: Kelson Fernandes/Fotos Públicas (12/08/2014)

Vista área da cidade de São Paulo; por dia, ônibus do transporte municipal lançam 3,9 toneladas de dióxido de carbono na atmosfera. Foto: Kelson Fernandes/Fotos Públicas (12/08/2014)

A Constituição Federal de 1988 prevê, em seu art. 225, que “todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações”.

Já a Lei 12.587/2012 (Política Nacional de Mobilidade Urbana) tem como uma de suas diretrizes o “incentivo ao desenvolvimento científico-tecnológico e ao uso de energias renováveis e menos poluentes”.

Em setembro de 2014, a OMN (Organização Meteorológica Mundial) divulgou relatório em que aponta que a concentração de gases de efeito estufa no mundo atingiu níveis recordes em 2013.

Ainda segundo esse relatório, entre 2012 e o ano seguinte, a quantidade de CO2 acumulada na atmosfera apresentou o maior crescimento registrado desde 1984 (29 anos).

60 ônibus movidos a etanol são testados, diz SPTrans

A SPTrans disse em nota 60 veículos movidos a etanol estão sendo testados na cidade de São Paulo.

Segundo a empresa de transporte municipal, desde 2010, 7% de biodiesel de cana-de-açúcar é adicionado ao combustível utilizado pelos ônibus.

De acordo com a SPTrans, a nova licitação do setor, que será lançada nos próximos meses, prevê a utilização total de combustível de fonte renovável e a substituição gradativa da frota atual.

A empresa afirmou também que investimentos para ampliar corredores e faixas exclusivas de ônibus e renovar a frota contribuem para a menor emissão de poluentes na atmosfera.

Você também poderá gostar
Paraisópolis inicia projeto que pode levar horta orgânica para 18.000 lajes
Paraisópolis inicia projeto que pode levar horta orgânica para até 18 mil lajes
Com lucro recorde, Sabesp aumenta em 0,79% investimento para conter vazamentos
Com lucro recorde, Sabesp aumenta em apenas 0,79% investimento para conter vazamentos
Veja número de reclamações por falta de água de todas as regiões de SP
Após cair por 16 meses, desperdício da Sabesp volta a crescer em SP
Quedas de árvores mais que dobram em junho em São Paulo
Quedas de árvores mais que dobram em junho em São Paulo