Home > Meio Ambiente > Subprefeituras removem mais árvores do que plantam em São Paulo

Subprefeituras removem mais árvores do que plantam em São Paulo

cidade-patriarca_2

Árvores plantadas entre faixas de rolamento da avenida Patrocínio Paulista, em Cidade Patriarca, na zona leste de São Paulo. oto: Fabio Arantes / SECOM/ PMSP (12/03/2015)

Entre janeiro e agosto deste ano, a gestão do prefeito Fernando Haddad (PT) removeu 11.998 árvores em toda a cidade de São Paulo.

Nesse período, as 32 subprefeituras da cidade plantaram 7.198 árvores em áreas públicas da capital paulista, como praças e canteiros centrais de ruas e avenidas.

Isso significa que São Paulo fechou o oitavo mês de 2015 com 4.800 árvores a menos do que tinha no início deste ano. Esse número representa uma diminuição média de 20 árvores por dia.

É o que aponta levantamento inédito feito pelo Fiquem Sabendo com base em dados da Secretaria Municipal de Coordenação das Subprefeituras obtidos por meio da Lei Federal nº 12.527/2011 (Lei de Acesso à Informação). (Veja o detalhamento dessas informações no infográfico abaixo.)

Subprefeituras removem mais árvores do que plantam em São Paulo

Pinheiros é o distrito mais arborizado do centro expandido

Pinheiros e Lapa, na zona oeste, e Vila Mariana, na zona sul, são os três distritos com os mais altos índices de áreas verdes em todo o centro expandido da cidade de São Paulo.

Pinheiros possui 6,1 milhões de metros quadrados de cobertura vegetal; Lapa e Vila Mariana contam com 5,7 milhões e 3,4 milhões de metros quadrados em áreas verdes, respectivamente.

a maior parte das árvores da cidade está concentrada em distritos dos extremos sul e noroeste da capital paulista, como Parelheiros e Perus.

Falta de verde faz prefeitura plantar árvores no asfalto

Em março deste ano, a gestão Fernando Haddad lançou mão de uma polêmica estratégia para ampliar o plantio de árvores na cidade. Trata-se do projeto Árvores no Asfalto, por meio do qual a prefeitura plantou 70 mudas entre as duas mãos de circulação de veículos e em ilhas.

“Nós estamos desenvolvendo novas metodologias de plantio, levando em consideração as características da cidade: as calçadas são estreitas, então a árvore ocupa um espaço precioso na calçada, necessário para o cadeirante ou para a pessoa com deficiência, e a fiação, com o que as árvores convivem mal”, afirmou Haddad, à época do lançamento do projeto.

Por que isso é importante?

A Constituição Federal de 1988 prevê, em seu artigo 225, que “todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações”.

As árvores urbanas desempenham funções importantes para os cidadãos e o meio ambiente, tais como a elevação da permeabilidade do solo (e a diminuição dos riscos de enchentes) e o controle da temperatura e da qualidade do ar. Até mesmo a melhoria da paisagem urbana decorrente das áreas verdes é um fator que aumenta a qualidade de vida da população, segundo especialistas.

Não somente as subprefeituras plantam árvores na cidade, afirma prefeitura

A Secretaria Executiva de Comunicação da Prefeitura de São Paulo disse em nota que não somente a Secretaria de Coordenação das Subprefeituras planta árvores na cidade. Eis a íntegra do comunicado enviado à reportagem:

“Com relação aos procedimentos de poda, remoção e plantio de árvores na cidade, o déficit mencionado pela reportagem não procede, pois não é somente a Secretaria de Coordenação das Subprefeituras o órgão municipal que realiza plantios.

“A Secretaria do Verde e do Meio Ambiente informa que entre janeiro e outubro de 2015 foram plantadas 59.099 mudas de árvores na capital. Os plantios foram feitos por intermédio das subprefeituras, de mudas compromissadas provenientes de Termo de Compromisso Ambiental (TCA), Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) e da Campanha Permanente de Incentivo à Arborização Urbana, promovida pela SVMA, e das demais ações da Prefeitura de São Paulo, com outros parceiros.

A Secretaria de Coordenação das Subprefeituras realiza podas ou remoções de árvores apenas mediante laudo técnico de engenheiro agrônomo que indique tal procedimento. Após autorização do serviço, publicado em Diário Oficial, o pedido entra no cronograma para ser executado pelas equipes de áreas verdes da subprefeitura responsável e é alinhado com os demais órgãos responsáveis, como, por exemplo, Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente (SVMA) e a Secretaria de Cultura, para árvores tombadas. De janeiro a setembro deste ano, foram realizadas 90.789 podas e 13.410 remoções de árvores, que tem como objetivo evitar quedas e riscos ao patrimônio e às pessoas.”

Você também poderá gostar
Marinha coloca informações sob sigilo
Marinha é responsável por 96% das informações classificadas como sigilosas
Don’t LAI to me: a primeira newsletter sobre Lei de Acesso à Informação do Brasil
CARTA ABERTA: Estados e municípios devem aceitar pedidos de informação anônimos
CPP superlotado: 10 mil vagas faltando em São Paulo