Home > Mobilidade Urbana > Número de carros guinchados pela CET quadruplica em dois anos

Número de carros guinchados pela CET quadruplica em dois anos

Número de veículos guinchados pela CET quadruplica em dois anos

Carro é guinchado na avenida Santa Marina, Água Branca, zona oeste de São Paulo. Foto: Léo Arcoverde/Fiquem Sabendo

O número de carros e motocicletas guinchados por estarem estacionados irregularmente saltou de 3.126 para 13.818 entre janeiro e julho de 2014 e o mesmo período deste ano. Ou seja: a quantidade de guinchamentos mais do que quadruplicou em dois anos. A alta verificada no período foi de 342%.

É o que aponta levantamento inédito feito pelo Fiquem Sabendo com base em dados da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) de São Paulo obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação.

De acordo com as informações disponibilizadas pela empresa controlada pela prefeitura, o número de carros guinchados nos sete primeiros meses deste ano supera, com folga, os dados relativos ao mesmo período dos últimos oito anos (veja no quadro abaixo).

Número de carros guinchados pela CET quadruplica em dois anos

Quantidade de motos guinchadas até julho supera marca de 2015

O aumento expressivo da quantidade de veículos guinchados não é a única novidade que se depreende das informações disponibilizadas pela empresa municipal responsável pela fiscalização do trânsito na capital paulista.

Em junho de 2014, a CET começou a guinchar motocicletas paradas irregularmente na cidade. Até então (entre janeiro de 2009 e maio de 2014), não havia registro de guinchamento desse tipo de veículo em São Paulo.

Em relação a isso, o ano de 2016 já registra um recorde: foram guinchadas 201 motocicletas em toda a cidade entre janeiro e julho. Esse número supera em 22% as 164 motos levadas aos pátios da CET em todo o ano passado.

Só a taxa de remoção de veículo do pátio custa R$ 576

Dói no bolso liberar o veículo depois que ele é guinchado pela CET.

Segundo a Companhia, antes de retirar o carro no pátio da empresa, é preciso pagar todas as multas pendentes e o IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores).

É necessário também pagar a taxa de remoção de veículos por infração de trânsito. O valor cobrado por carro é de R$ 576.

Há ainda a diária de R$ 46 por estadia do veículo no pátio municipal.

O que diz a CET?

“O aumento da quantidade de remoções de veículos nos primeiros meses de 2016 tem relação direta com o desrespeito dos condutores às leis de trânsito, a partir dos enquadramentos previstos no Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

De acordo com o Painel Mobilidade Segura, a quantidade de infrações por  estacionamento irregular passou de 990 mil em 2013 para 1,4 milhão em 2015. De janeiro a junho/2016 foram registradas 500 mil multas.

Para garantir a fluidez e segurança no viário municipal, a CET ampliou a fiscalização com agentes de campo por meio de rotas operacionais em todas as regiões da cidade. Os canais de comunicação direto da Companhia (site/telefone 1188/redes sociais) também estão permanentemente à disposição dos cidadãos para denúncias de irregularidades verificadas no trânsito.”

Você também poderá gostar
Marinha coloca informações sob sigilo
Marinha é responsável por 96% das informações classificadas como sigilosas
Don’t LAI to me: a primeira newsletter sobre Lei de Acesso à Informação do Brasil
CARTA ABERTA: Estados e municípios devem aceitar pedidos de informação anônimos
CPP superlotado: 10 mil vagas faltando em São Paulo