Home > Saúde > Como o paulistano avalia os hospitais públicos da cidade

Como o paulistano avalia os hospitais públicos da cidade

Como o paulistano avalia os hospitais públicos da cidade

Portão de entrada do hospital Alexandre Zaio, na Vila Nhocuné, zona leste de São Paulo. Foto: Léo Arcoverde/Fiquem Sabendo

Alvo de críticas de grande parte da população, o serviço oferecido pelos hospitais públicos de São Paulo será certamente um dos temas que movimentarão os debates durante as eleições deste ano em São Paulo.

Ainda mais em uma disputa por votos dos eleitores dois anos depois de a capital paulista registrar o maior surto de dengue de sua história, com o registro de mais de 100 mil casos confirmados da doença _a maior parte deles em bairros da periferia.

Por isso, o Fiquem Sabendo coletou dados de reclamações dos próprios pacientes atendidos em cada um dos 17 hospitais públicos administrados pela Prefeitura de São Paulo. As informações são da Secretaria Municipal da Saúde foram obtidas por meio da Lei de Acesso à Informação.

Para evitar comparações de números absolutos de queixas entre unidades de saúde que atendem a quantidades de pacientes tão diferentes, como ocorre em São Paulo, a reportagem destacou o número de reclamações para cada grupo de 10 mil pacientes atendidos entre 2013 e 2015.

De acordo com os dados oficiais, tabulados pela Secretaria Municipal da Saúde, o hospital Alexandre Zaio, conhecido como PS da Vila Nhocuné, na região da Penha, zona leste, foi o que recebeu, proporcionalmente, o maior número de reclamações, com 38,01 queixas para cada 10 mil atendimentos.

Esse hospital fica no mesmo terreno onde a prefeitura pretende construir o hospital municipal da Vila Matilde. A ideia da atual gestão é demolir o Alexandre Zaio para dar lugar à nova unidade, com 150 leitos.

Abaixo do PS da Vila Nhocuné, na segunda colocação, aparece o hospital municipal do Campo Limpo, na zona sul, com 31,73 reclamações de pacientes para cada 10 mil atendimentos realizados entre 2013 e 2015.

Outros dois hospitais da zona sul _o do M’Boi Mirim e o do Jabaquara_ também aparecem entre as cinco unidades alvo de mais críticas por parte dos pacientes (veja o detalhamento desses dados no quadro abaixo).

Como o paulistano avalia os hospitais públicos da cidade

Saúde é a principal preocupação do brasileiro

Uma pesquisa realizada em 2014 pelo Ipsos, um dos maiores institutos de pesquisa do mundo, apontou que 64% dos brasileiros veem a saúde como a sua principal preocupação.

Na mesma pesquisa, o Ipsos apontou a saúde como a principal preocupação de entrevistados de países como EUA (37%), Canadá (40%) e Grã-Bretanha (27%).

Você também poderá gostar
Marinha coloca informações sob sigilo
Marinha é responsável por 96% das informações classificadas como sigilosas
Don’t LAI to me: a primeira newsletter sobre Lei de Acesso à Informação do Brasil
CARTA ABERTA: Estados e municípios devem aceitar pedidos de informação anônimos
CPP superlotado: 10 mil vagas faltando em São Paulo