Home > Saúde > RS e SP têm cidades campeãs em índices de cesárea; descubra a taxa no seu município

RS e SP têm cidades campeãs em índices de cesárea; descubra a taxa no seu município

País com um dos maiores índices de cesariana do mundo, o Brasil teve em 2017 (último dado disponível) 55% dos seus partos realizados pelo meio cirúrgico, taxa muito superior à recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), de 15%. 

Há municípios, no entanto, nos quais esse índice ficou muito acima da média nacional, chegando a 100% em alguns casos. É o que mostra um levantamento inédito feito pelo Fiquem Sabendo no portal DataSUS.

A análise aponta que as cidades campeãs em índices de cesárea estão nas regiões Sul e Sudeste e que em 14 desses municípios, nenhuma criança nascida em 2017 veio ao mundo via natural, o que deveria ser a regra.

De acordo com o levantamento, das 14 cidades com os maiores índices de cesárea do País, 5 estão no Rio Grande do Sul e 4, no Estado de São Paulo. Há ainda duas em Minas Gerais, duas em Goiás e uma no Mato Grosso. Já entre o grupo de cidades com o menor índice de cesáreas, a maioria está na região Norte do País. 

Entre as capitais, Goiânia (GO) foi a que registrou o maior índice de cesarianas no período (71%). No outro extremo está Macapá (AM), onde 38% dos nascimentos ocorreram por meio de cesárea.

Você pode consultar a taxa de cesárea do seu município acessando a tabela completa (clique para acessar) criada pelo Fiquem Sabendo com os dados das 5.570 cidades brasileiras. A planilha traz os números absolutos de nascimentos em cada município conforme o tipo de parto e o percentual correspondente a cada tipo de parto em relação ao total de nascimentos. Foram excluídos da tabela os dados de nascimentos em que o tipo de parto era desconhecido.

Como conseguir esse e outros dados sobre nascimentos no Brasil?

Para fazer a tabulação, acessamos o sistema por meio do link disponibilizado acima e, no filtro de abrangência geográfica, escolhemos “Brasil por Município”. O site, então, vai abrir uma outra página na qual é possível escolher os filtros e fazer sua própria tabulação de acordo com os critérios de interesse.

Se você acredita na fiscalização ativa do poder público,
entre para a rede da newsletter Don’t LAI to me:


O levantamento foi elaborado pelo Fiquem Sabendo a partir de tabulação feita na seção de nascimentos do portal DataSUS, que traz os dados do Sistema de Informação sobre Nascidos Vivos (Sinasc) do Ministério da Saúde. A base traz detalhes sobre todos os nascimentos ocorridos no País, independentemente do local do parto (hospital privado, público ou domicílio).

No nosso caso, escolhemos como filtro “município” para a linha e “tipo de parto” para a coluna. Logo abaixo desses dois filtros, você também pode selecionar o período sobre o qual você quer obter os dados. Escolhemos 2017 por ser o mais recente disponível. Escolhidos os critérios, basta clicar em “mostra” no fim da página para que a tabela seja gerada. A planilha pode ser importada em .csv.

Vale lembrar que a tabela gerada traz apenas os números absolutos dos nascimentos por tipo de parto. O percentual de cada tipo de parto por cidade foi calculado pelo Fiquem Sabendo.

Essa é apenas uma das tabulações disponíveis quanto a esse assunto. Você pode ver o índice de partos cesáreos por faixa etária da mãe ou Estado, por exemplo.  

Você também poderá gostar
93% dos casos de abuso sexual no metrô não são denunciados
93% dos casos de abuso sexual no metrô de SP não são denunciados