Home > Segurança > Polícia de São Paulo precisa prender 133 mil foragidos da Justiça

Polícia de São Paulo precisa prender 133 mil foragidos da Justiça

Divisão de Capturas

O ex-médico Roger Abdelmassih, acusado de dezenas de estupros, é conduzido por policiais, ao ser preso, no Paraguai, em agosto de 2014. Ele ficou foragido por três anos. Foto: Secretaria Nacional De Antidrogas do Paraguai (19/08/2014)

As polícias paulistas têm, hoje, 133.251 foragidos da Justiça para prender. Em 2014, o setor da Polícia Civil especializado em cumprir mandados de prisão no Estado retirou das ruas a menor quantidade de acusados desde 2011 (em quatro anos).

É o que aponta levantamento feito pelo Fiquem Sabendo com base em dados da Polícia Civil (referentes a março deste ano) obtidos por meio da Lei nº 12.527/2011 (Lei de Acesso à Informação).

De acordo com os números oficiais, entre 2011 e 2014, a Divisão de Vigilância e Capturas da Polícia Civil prendeu, em média, 1.604 foragidos da Justiça por ano (veja o detalhamento desses dados no infográfico abaixo).

foragidos1

Prisões caem por dois anos consecutivos

Entre 2012 e 2014, a Divisão de Vigilância e Capturas registrou duas quedas em relação ao total de prisões realizadas a cada ano no Estado. De um ano para o outro, as baixas foram de 21% e de 20%.

Mantido esse ritmo, caso só esse setor da polícia realizasse a captura de procurados no Estado, os mandados de prisão em aberto atualmente levariam 83 anos para serem cumpridos.

A Polícia Militar, que não possui um departamento especializado em capturar procurados, prendeu, entre 2011 e 2014, por meio de flagrantes, 19.799 foragidos da Justiça no Estado por ano, em média (veja o detalhamento desses dados no infográfico abaixo).foragidos2

Por que isso é importante?

A Constituição Federal de 1988 prevê, em seu art. 144, que a segurança pública corresponde a um “dever do Estado” e um “direito e responsabilidade de todos” e que ela é exercida “para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio”.

Já o Decreto nº 58.150/2012, do governador Geraldo Alckmin (PSDB), determina que a Divisão de Vigilância e Capturas da Polícia Civil tem por atribuições: receber e processar mandados de prisão, verificar quais ordens de captura já prescreveram (não devem ser cumpridas) e apurar infrações penais ocorridas durante o cumprimento desses mandados.

Na avaliação do jurista e professor de Direito Penal Luiz Flávio Gomes, o grande número de mandados de prisão para serem cumpridos no Estado é “um fato grave”. Segundo ele, a existência de uma ordem de captura representa, por si só, um indício de que o acusado é perigoso e deve ser capturado imediatamente (assista à entrevista dada por ele no vídeo abaixo).

Capturas vêm batendo recorde, afirma secretaria

A Secretaria de Estado da Segurança Pública disse em nota que “as prisões realizadas pelas polícias vêm batendo recorde”. De acordo com a pasta, “houve aumento de 25,5% nas prisões por cumprimento de mandado de prisão no primeiro quadrimestre deste ano, com 18.178 presos em 2015 ante 14.487 no ano passado”.

Segundo a secretaria, “todos os dias são inseridos novos mandados de prisão e são cumpridos outros mandados”. Em 2014, informou a pasta, 132.734 mandados foram cumpridos e outros 181.478 foram expedidos pela Justiça.

Ainda conforme a pasta, “a Divisão de Vigilância e Capturas não possui competência exclusiva para o cumprimento dos mandados”. “Todas as unidades da Polícia Civil, assim como a Polícia Militar, têm atribuição para cumprir os mandados de prisão.”

Você também poderá gostar
Foragidos da Justiça em São Paulo lotariam 170 presídios
Foragidos da Justiça em São Paulo lotariam 170 presídios
Polícia tem 18.419 mandados de prisão para cumprir na cidade de SP
Polícia tem 18.419 mandados de prisão para cumprir na cidade de SP
Pensão alimentícia: 28.428 devedores para prender em SP
105.639 bandidos perigosos à solta em São Paulo
105.639 bandidos perigosos à solta em São Paulo